Iniciação de Ogã

            Leva- se o candidato para a camarinha, após um banho de Abó e de despachar Exu, ele senta-se em uma cadeira de costas para a rua, e lhe é dado um ligeiro corte na sua coroa (coroa da cabeça); em seguida, sacrifica-se uma ave para Oxalá, outra para o seu Olóri e outra para o seu Eledá, deixando que o sangue da ave caia na cabeça do candidato e na pedra de cada Orixá (Olóri e Eledá), depois gotejando o sangue nas mãos do candidato (palma e costas da mão). Isto feito, é dada a incumbência de despachar as aves ao Cambono. Isto feito, o agora Ogã é carregado em um alá (ou em uma cadeira), por quatro filhos do terreiro até o abaçá, onde este deverá dar uma volta em redor de todo o salão. Após isso feito, o Ogã desce do Alá; são levadas as pedras dos Orixás (Olóri e Eledá) para que o agora Ogã, faça o juramento de servir a religião, ao sacerdote ou sacerdotisa e ao terreiro. Feito isso, é dada uma grande festa no terreiro, e o Ogam assiste tudo sentado em uma cadeira de braços. A partir deste momento, todos os filhos do terreiro, terão a obrigação de lhe tomar a benção. O Ogã também pode ser feito diretamente pelo Orixá de cabeça ou, pelo Orixá dono da casa, até mesmo durante uma seção (xirê), sendo que logo após, o mesmo deve ser recolhido para receber os esclarecimentos sobre ser um Ogã. Assim, os procedimentos anteriores não são mais necessários. Sendo que, é muito comum na Umbanda, esta segunda forma.    


                                                                Voltar
Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1